Maria Thétis Nunes

Historiadora, Escritora, Professora

Foi celebrado no dia 6 de janeiro de 2023 o centenário da professora Maria Thétis Nunes, uma figura conhecida e admirada pela sua trajetória de vida que inspirou e inspira, muitos estudiosos que conhecem seus trabalhos. Nascida no dia 6 de janeiro de 1923, em Itabaiana, filha deSeu” José Joaquim Nunes e de Dona Maria Anita Barreto, Thétis frequentou a educação primária na sua cidade natal. Posteriormente, veio para Aracaju, onde iniciou e concluiu o ensino secundário no colégio Atheneu Sergipense.

A primeira mulher sergipana a ingressar no ensino superior, Maria Thétis Nunes, formou-se  em História e Geografia na Faculdade de Filosofia da Universidade Federal da Bahia, ao final da sua graduação prestou concurso para  professor do colégio Atheneu apresentando a tese Os Árabes: sua influência na civilização oriental. No ano de 1951, se tornou a primeira Diretora do Atheneu durante os anos de 1952 a 1955, em que se destacou pelas reformas pedagógicas que implantou. Thétis foi responsável pela inauguração do Teatro Atheneu no ano de 1954, que veio a ser muito bem vindo na cidade dada a demanda cultural que se tinha em Aracaju. 

Fez parte, por indicação do governo de Sergipe, da turma inaugural do Instituto Superior de Estudos Brasileiros (ISEB)  no ano de 1956, onde concluiu sua pós-graduação em História da Educação no Brasil.

Fez parte, por indicação do governo de Sergipe, da turma inaugural do Instituto Superior de Estudos Brasileiros (ISEB)  no ano de 1956, onde concluiu sua pós-graduação em História da Educação no Brasil.

Tendo publicado uma enorme gama de livros e artigos durante sua vida, Maria Thétis Nunes fez parte da Academia Sergipana de Letras ocupando a 39º cadeira. As pesquisas e livros escritos por Thétis são referências para muitos historiadores que buscam se aprofundar na história do Estado de Sergipe.

Mesmo após sua aposentadoria, seguiu contribuindo para seu estado e em 1972 se tornou presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, onde permaneceu por três décadas até 2003. Durante sua posse, o IHGSE, passou por mudanças que melhoram o acesso à rica informação que está guardada no Instituto. Hoje no IHGSE temos o Arquivo Maria Thétis Nunes em homenagem a essa grande historiadora.

No dia 25 de outubro de 2009, aos 86 anos de idade, Maria Thétis Nunes nos deixou. Mas sua vida, memórias e trabalho nunca serão esquecidos.

Pesquisador: Alves, Werverlyn.

Referências:

 SANTOS, Maria Nely. Professora Thétis: Uma vida. Aracaju-SE: Gráfica Pontual 1999.

https://ajn1.com.br/type_blogs/maria-thetis-nunes-uma-mulher-a-frente-do-seu-tempo/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *